terça-feira, 30 de junho de 2009

Mais um showzinho pra Julho


Eu não conhecia a Banda Pedra Letícia, mas recebi um release informando que eles vão tocar em Criciúma dia 9 de julho. Fui conhecer um pouco das músicas da banda aqui: Palco MP3
As letras das músicas são em estilo de sátira e as melodias são um rockezinho bem legal. A mistura é interessante. Eles já estiveram no Faustão, no Programa Pânico e na Transalouca e dia 9 estarão em Criciúma, no Siso`s Hall, às 22h.

Os ingressos estão à venda na Casa das Gaitas, Via Digital e Siso`s Hall.
Valor: 20 reais.

Levando cultura aos pequenos

A Biblioteca Pública Municipal Donatila Borba recebeu ontem vinte crianças entre 4 e 5 anos, do CEI Mineira Nova.

Segundo a professora Mara Rúbia de Oliveira, o objetivo é trabalhar com alfabetos, cantigas e diferentes gêneros de histórias infantis para despertar, nos pequenos, o gosto pela leitura.

Na ocasião, as crianças ouviram a história do João Jiló, contada e interpretada por Marcos Dalló, estudante de Artes Visuais e colaborador da Fundação Cultural de Criciúma.


Programação Cultural Nova Acrópole Julho

04 de Julho, Sábado, 15 horas:

Diálogo e Pipoca: As Crônicas de Nárnia. Entrada: 1 Kg de alimento não perecível.

08 de Julho, Quarta, 10 horas:

Aula de Introdução à Filosofia à Maneira Clássica. Curso com 4 aulas gratuitas.

15 de Julho, Quarta, 20 horas:

Palestra: "Um Ideal chamado Nova Acrópole". Entrada Franca.

16 de Julho, Quinta, 18h30min:

Aula de Introdução à Filosofia à Maneira Clássica. Curso com 4 aulas gratuitas.

29 de Julho, Quarta, 20 horas:

Palestra: "O Papel da Juventude e do Idealismo na Transformação do Mundo". Entrada Franca.

Local dos Eventos: Rua Mal. Deodoro . 195 . sala 201 . Centro . Criciúma
Informações e Inscrições: 48 . 3437 0207 . 3437 02 08
- Entrada Franca –

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Série Jornalismo e Diploma

Diploma como forma de exploração

Artigo de J. Pimentel do Caros Ouvintes

A grande questão ainda não foi respondida: por que a exigência do diploma de jornalista para se exercer o jornalismo aqui no Brasil? Em alguns países mais desenvolvidos não há exigência do famigerado diploma, o que não significa que não existam faculdades de jornalismo muito menos que o jornalismo como profissão seja desvalorizado.

Na Alemanha, por exemplo, onde o diploma não é obrigatório os grandes jornais contratam apenas quem tem diploma, mas utilizam jornalistas não diplomados para determinados assuntos específicos. Nos Estados Unidos, país de referência na liberdade de expressão, onde o diploma também não é exigido, funcionam aproximadamente quatro centenas de faculdades de jornalismo, mais de 120 cursos de pós-graduação e dezenas de doutorados. Em pesquisa recente, constatou-se que 80% das Redações naquele país são compostas por diplomados.

Então, se lá fora pode e funciona, por que aqui não pode? A grande diferença entre nós e eles é que nesses países mais desenvolvidos e com sólida tradição democrática, o que conta é a experiência, a competência, o desempenho e não o diploma em si. Nas redações norte americanas e européias encontramos centenas de jornalistas mais velhos, maduros e experientes, coisa pouco comum no Brasil. Aqui, por conta dessa reserva absurda de mercado as empresas contratam jovens recém saídos das faculdades, desesperados por um emprego a preço de banana e enchem suas redações de estagiários, mão de obra jovem e muito barata.

Dizer que os salários mínimos profissionais nos padrões atuais são uma conquista da categoria e garantem boa remuneração é desprezar os anos de estudo de um profissional diplomado. Iniciar numa profissão tão sensível como é o jornalismo, com menos de dois mil e quinhentos reais por mês (cálculo do Dieese como o mínimo necessário para que uma pessoa atenda todas as suas necessidades fundamentais) é uma ofensa ao jornalista, mas isso ninguém questiona e é exatamente por causa dessas distorções que há muita gente contra a decisão do Supremo.

O ministro Gilmar Mendes, que foi o relator da matéria, afirmou que a decisão é coerente com a jurisprudência da Corte Interamericana de Direitos Humanos, e que a regulamentação é excepcional, ou seja, somente para casos com uma justificativa especial. Mendes afirmou que em casos no qual a saúde, segurança e integridade física são ameaçadas, o Estado deve intervir para regulamentar a profissão.

domingo, 28 de junho de 2009

Noite de frio e elegância

Todas as quintas o Espaço Magentha - uma mistura de café, boutique e loja de objetos de decoração - apresenta show acústico da Banda Daguife`s. Quem já saiu na noite de Criciúma sabe como as mulheres criciumenses gostam de se produzir. Com a chegada do inverno, a elegância só aumenta. É o que dá de perceber nestas fotos da quinta passada no Magentha. Alguns meninos também estão de "Parabéns" pelo estilo e elegância. Mas, fica a dica: meninos, não saiam para jantar ou para irem a lugares bacanas como o Magentha de blusão de moleton, pleaaase!







Fotos: Tudo eh Festa

Festas e Surf na Praia da Vila


O frio não impediu que a galera do surf fosse até a Praia da Vila, em Imbituba, SC, para acompanhar mais uma etapa do WCT. Kelly Slater distribuiu autógrafos e posou para fotos com os fãs. Ontem à noite rolaram shows e baladas. O WCT vai até o próximo domingo.

Fotos: Engeplus

sábado, 27 de junho de 2009

Diploma não é garantia de nada... em qualquer profissão!


Mais um texto da série Jornalismo e Diploma. Texto de Julio Daio Borges, publicado originalmente no Digestivo Cultural.

A vida não está fácil para quem é jornalista no Brasil. Depois de décadas de redações se encolhendo e salários se achatando, a internet veio para tornar o profissional tecnicamente obsoleto e, agora, o STF veio para lavrar a obsolescência da profissão em cartório: para trabalhar como jornalista, não é mais necessário se formar em jornalismo (não é mais necessário ter diploma de jornalista) - o que ensejou a conclusão, entre muitos, de que, para trabalhar com jornalismo, não é mais preciso nem... ser jornalista.
Sobrou para os blogueiros, claro. Mas não é a mesma "guerra" da outra semana: não é a velha geração querendo manter o controle dos meios e a nova se rebelando, numa disputa entre o mainstream de antes e o de agora. A grita, neste momento, é mais pela sensação, entre universitários, de que o diploma - antes garantia de uma certa "reserva de mercado" - agora não é mais garantia de nada - porque, para trabalhar com jornalismo, aparentemente qualquer diploma de curso superior vale... O argumento está baseado na falta de experiência de quem não conhece o mercado de trabalho e que, portanto, não sabe que nenhum diploma é garantia de nada - em toda e qualquer profissão. A obsolescência dos jornalistas e dos futuros jornalistas (agora em formação) não é a do diploma - está mais ligada à visão romântica de que ainda existem redações de jornal, como as de cinema, quando a prática se aproxima, cada vez mais, do dia a dia dos... blogs!
Se um estudante montasse seu veículo on-line, no começo do curso de jornalismo, em alguns anos sairia melhor preparado, para a futura realidade da profissão, do que teóricos das antigas práticas, diagramando com tesoura e cola, discutindo a censura na ditadura militar, apegando-se a suportes, como o papel, virtualmente condenados... O debate, do diploma, deveria alargar suas fronteiras e abordar as verdadeiras questões - o jornalismo não é mais o que era só porque o STF decretou: o jornalismo não é mais o que era porque, no tempo, parou; e não só no Brasil, no mundo todo...

Leia também:

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Não é só o Tudo de Cri que anda generoso

Nesses caminhos tortuosos da blogosfera se conhece muita gente legal, com blogs bem escritos e de ótimo conteúdo. Maite Lemos, do blog Penso em Tudo é uma dessas blogueiras acessíveis e que dão atenção aos leitores. E, assim como o Tudo de Cri, ela também dá, não só atenção, carinho e afeto aos leitores, como também dá prêmios!!! (Leia com aquele tom grandiloquente de apresentadores de Casa Feliz e Prêmio do Rei.)
O felizardo vai ganhar uma caricatura bem legal feita pelo Philipe, um desenhista profissa! Acesse o flickr do cara e conheça o trabalho dele.
Para concorrer é só deixar um comentário neste post dizendo o que você acha do Penso em Tudo. Se você já conhece o blog, vai lá e manda bala. Se não conhece, é claro que você vai dar uma geral antes de dizer o que gostou e o que não gostou, né?

Fica aí uma dica de alguns posts bem legais para você começar a conhecer o blog da Maite:

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Impressões sobre a palestra de Luli Radfahrer, no Plus Unisul



Gostei bastante da palestra do Radfahrer porque imagino que tenha aberto a cabeça de muito dos meus colegas para a internet. Não cheguei a conversar com ninguém a respeito, mas tenho essa impressão pela clareza que o Luli falou. Principalmente pelo embasamento em estatísticas que reforçavam a magnitude do ambiente virtual. Quando esses papas da internet falam, eu sempre me vejo muito distante da realidade deles. O cara falou que daqui há um tempo o computador pessoal vai ser passado. Que "vamos baixar Lost pelo celular". Bah, eu ainda me comunico com SMS, não sei twittar pelo celular.. hahah... De fato a internet revolucionou o mundo, mas, como ele fez questão de enfatizar, é um meio que sofre constantes transformações. Muitas ferramentas são modinhas com prazo de validade. O Twitter é o vício do momento, mas daqui a dois anos é capaz de não fazer mais parte das nossas vidas. Aos publicitários certamente foi um grande aprendizado. Aos colegas que pretendem ser jornalistas também ficaram lições. A principal, pra mim, é que precisamos entender essas ferramentas da web para encontrar a melhor forma de utilizar, sempre buscando gerar conteúdo relevante.

João Pedro Alves, jornalista

A palestra do Luli Radfahrer foi realmente muito boa. Excêntrico, hiperativo e muito ligado, ele deu um show. Tirando algumas falhas técnicas no início, a palestra foi muito esclarecedora e tirou muitos publicitários da zona de conforto, pensando que as ações simples como anúncios e VTs vão resolver o problema do cliente. Isso foi realmente válido, pois fez com que todos refletissem sobre a comunicação atual e o quanto precisamos nos adaptar e evoluir para não ficar para traz nesse mundo digital.

Diego Piovesan e Geovana Martinello, autores do blog Massa Cultural

Na minha opinião, sem sombra de dúvidas foi a melhor palestra que o Plus trouxe. O conhecimento que o Luli nos passou foi fundamental para abrir os olhos perante ao "mercado da web". A visão dele, totalmente fundamentada através de números e exemplos claros, foram essenciais para a compreensão deste mundo virtual atual.

Mario César, acadêmico de Publicidade e Propaganda


terça-feira, 23 de junho de 2009

The Beats em Criciúma


Parem as rotativas!

Acabei de receber um email do Teatro Municipal anunciando a vinda do The Beats pra cá! E pelo jeito é o verdadeiro, e não outro fake como o que decepcionou a Ju em Araranguá.

Então no dia 19 de julho, as 20h, nos veremos lá.

Os ingressos estarão à venda a partir de terça-feira (30), na Farmácia Vitallis, do Ed. Catarina Gaidzinski.
Valor: R$ 60,00 inteira/ R$ 30,00 para estudantes e idosos acima de 63 anos.

Coquetel Junino

Moçoilas da cidade, fiquem ligadas que nessa quarta, quinta e sexta a Makenji do Shopping Della estará oferecendo um coquetel junino para apresentar as novas peças que chegaram à loja e lançar mais uma grande liquidação. Calças a partir de R$99 e quitutes da estação.

Projeto Leia e Repasse distribui 180 livros


Colaboradores da Fundação Cultural de Criciúma (FCC) colocaram à disposição os 180 livros cadastrados pela Biblioteca Municipal Donatila Borba para o projeto “Leia e Repasse”, na última sexta-feira, 19/06, no terminal central rodoviário da cidade. Em menos de uma hora, todos os exemplares foram recolhidos pelas pessoas que passavam pelo local. A FCC lembra a todos que para dar continuidade ao trabalho, é preciso fazer doações de novos livros, entrando em contato com a Instituição pelos telefones3445-8840 ou 3431 0154.

Ganhe um livro de crônicas bem humoradas e descubra o mistério do PutzCri

O blog PutzCri (ou PutzGraça) tem pouco tempo de vida (acho que surgiu na mesma época do Tudo de Cri), mas já causou polêmica com personalidades "famosas" da cidade como Adelor Lessa e Romana Remor, gerando, inclusive, respostas diretamente deles para o blog. Mas o PutzCri não faz críticas vazias. Mesmo quando a gente não concorda, é impossível dizer que não tenham fundamento. Outra coisa legal do PutzCri é que de vez em quando eles desenterram umas palavras e expressões que quem vive em Criciúma com certeza já ouviu, como "rebuceteio" e "demonhedo", por exemplo.

É bom lembrar que há um mistério envolvendo o blog: quem são os autores do PutzCri? Eles não se revelam, apesar de que aqui no Tudo de Cri temos suspeitas fortes envolvendo um certo blogueiro. Porém, um dos autores das críticas bem humoradas do blog anônimo é escritor nas horas vagas, com 4 livros publicados. Desde quando um escritor consegue ficar anônimo por muito tempo? Já dizia George Orwell que "todos os escritores são vaidosos e egocêntricos", em maior ou menor grau. Creio que ele não vai se incomodar de ver aqui a capa do seu livro, com seu nome em letras bastante legíveis. Afinal, como vou anunciar que ganhei um livro dele com dedicatória e tudo, sem revelar o nome do autor misterioso?



Além disso, tenho mais um motivo para dar nome aos bois: vamos inaugurar nossa seção "Tudo de Cri dá prêmios" presenteando um dos leitores com um exemplar de O Imperador da Próspera - Crônicas da Vida Bancária. Então, aí está: Antônio Carlos "Tonhão" Borges é um dos misteriosos membros da equipe putzgraciana, como eles mesmos se intitulam, e é também o autor de O Imperador da Próspera.

O livro, como o próprio subtítulo já diz, é uma coletânea de crônicas sobre o dia-a-dia de uma agência bancária. Algumas crônicas são impagáveis e não requerem que você conheça as agruras e satisfações da vida de um bancário para apreciá-las. "Doença também é cultura" é uma de minhas preferidas. Já outras serão melhor compreendidas por aqueles que trabalham ou já trabalharam em Bancos, sobretudo se trabalharam no Banco do Brasil.

Mas, independente de você conhecer ou não a rotina de um bancário ou os personagens do livro (todos reais), se você curte o estilo do PutzCri, vai curtir também as crônicas de Tonhão. Assim como o blog, elas são cheias de referências a Criciúma e cidades vizinhas, as manias de cidades pequenas, o vocabulário que usamos e "causos" que até parecem inventados, mas que acontecem todos os dias com gente comum como eu e você.



Quer ganhar um exemplar de O Imperador da Próspera?

Então é só responder a seguinte pergunta aqui nos comentários:

O que Criciúma tem que as outras cidades não têm?

Use sua criatividade! A melhor resposta, escolhida ditatorialmente pela equipe Tudo de Cri, receberá em sua casa, pelo correio ou talvez em mãos, o hilário livro de Tonhão Borges.

Se você não tem conta do google, nem site ou blog para pôr o link, pode comentar como Anônimo e assinar com seu nome e e-mail para entrarmos em contato caso você seja o vencedor.

O resultado sai segunda-feira (29/06). Botem as cabecinhas para pensar e deixem seu comentário aí.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Humor ácido e kibe cru no Segundo Plus - Festival Universitário de Comunicação



Antônio Tabet, criador do blog Kibeloco foi o primeiro palestrante do 2º Festival Plus na noite de ontem, segunda-feira, dia 21. Ele falou sobre sua trajetória na imprensa e na publicidade e conta que a idéia de fazer humor surgiu quando trabalhava numa instituição financeira: o emprego era bastante convencional e Tabet resolveu criar imagens satirizando os colegas e notícias da época.

Fonte: Lucas Lemos - Canal Içara

Leia mais:

Update: Infelizmente, Antônio Tabet perdeu uma boa chance de ficar calado ao dar entrevista para a RBS TV e afirmar que está com pena dos acadêmicos de Jornalismo, que só poderão usar seus diplomas para embrulhar peixe.

Ajude a quem precisa e ganhe um camarote vip no Carnaval de Inverno Mampituba


Muita gente adora pular Carnaval, mesmo que seja em pleno inverno. É por isso que no ano passado o Carnaval de Inverno do Mampituba foi um sucesso e vai se repetir este ano.
Os blocos já estão se formando e preparando suas fantasias para o dia 25 de julho. E uma novidade muito legal é que o bloco que arrecadar mais agasalhos para a campanha do agasalho da Sociedade Recreativa Mampituba vai ganhar um camarote exclusivo, com um kit bebidas, segurança e garçom para atendê-los durante todo o evento.
É uma forma de incentivar os foliões a participarem da campanha e aquecerem muitos necessitados neste inverno.
Para participar é preciso cadastrar o bloco no site e entregar as doações na sede campestre do clube.

Acompanhe o 2º Plus e a palestra com Antônio Tabet em tempo real.

Acompanhe o 2º Plus - Festival Universitário de Comunicação, da Unisul, através do Twitter @plusunisul

Hoje palestra com Antônio Tabet (@kibeloco).

sexta-feira, 19 de junho de 2009

"Por que advogados precisam de diploma de direito?": não aguento mais ouvir essa frase!

Alguns leitores perguntaram qual o posicionamento do Tudo de Cri quanto a atual não obrigatoriedade do diploma de Jornalismo para se exercer a função de jornalista. A Ana já deu sua opinião no comentário de um post anterior e eu (Juliana Dacoregio, formada em Jornalismo), pessoalmente devo dizer que concordo com ela e concordo com aqueles que dizem que a decisão do STF é um retrocesso para a nossa categoria e para e imprensa de qualidade de modo geral. Já postei sobre o assunto em meu blog pessoal, defendendo a obrigatoriedado do diploma.

Mas também preciso dizer que há pontos de vista com argumentos fortes afirmando que essa mudança trará melhorias ao ensino superior e que não há razão para tanto alarme já que muitas profissões, como administração de empresas e publicidade por exemplo, não exigem diploma específico para a função, apesar de exigirem alguma formação superior.

Não fiquei feliz com a decisão do STF e não acho que ela me trará vantagem alguma, mas consigo usar minha racionalidade para compreender os argumentos daqueles que defendem a não obrigatoriedade do diploma. Porém, eu defendo e sempre defenderei o estudo, o conhecimento, a cultura e o preparo e acredito que essas coisas aprendem-se sim em uma faculdade!

Mas acredito que nós, jornalistas, não devemos levar essa discussão para o lado de dizer que outras profissões, como médicos ou advogados, também não deveriam exigir diploma de graduação. Claro que são coisas que falamos no calor do momento e da indignação, talvez até uma forma de fazer humor com a desgraça, mas já está constrangedor ler comentários tão rasos. Resumindo: o papo de "vamos pedir a não obrigatoriedade do diploma de direito para os advogados" ou "você se operaria com um médico que não fosse formado?" CANSOU! (Gente, na boa, sei que muitos falaram isso porque foram na onda ou porque estavam de sangue quente, mas chega, já deu, já tá ficando feio pra gente!) Insistir nisso é infantilidade, além de passar um super recibo de desconhecimento e despreparo. Reclamam da ignorância dos Ministros do Supremo, mas demonstram uma ignorância infinitamente maior.

É uma pena que nós jornalistas formados só tenhamos frases desprovidas de qualquer criatividade e conteúdo para expressarmos nosso descontentamento. É uma pena que jornalistas formados não tenham o discernimento necessário para entender que mesmo quem concorda com a decisão do Supremo NÃO É CONTRA O DIPLOMA. É uma pena ver jornalistas formados julgando e condenando aqueles que têm opiniões contrárias às suas.

Leia também:

Mês do catarinense no Costão do Santinho

Você sabia que em junho nós, barriga verdes, só pagamos meia diária no hotel Costão do Santinho, em Florianópolis? Eu também não. Acabei de passar por um outdoor. Com o dia de verão que está hoje vale a pena, hem... Corre que ainda da tempo!

www.costao.com

(post feito via celular)

5a Festa da Gastronomia Italiana


Começa hoje em Nova Veneza a 5a Festa da Gastronomia Italiana. Os restaurantes estarão abertos hoje de noite e sábado e domingo o dia inteiro. A programação cultural dura o dia inteiro e oferece shows, apresentações folclóricas e brincareiras. Não perca o capeonato de mora às 10h da manhã de sabado!

(post feito via celular)

Posted by ShoZu

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Cinco argumentos contra a obrigatoriedade do diploma

  1. a melhor forma de melhorar a qualidade das faculdades de jornalismo é derrubar a obrigatoriedade do diploma. Vão sobreviver as escolas que realmente fizerem a diferença
  2. se fosse verdade que é necessário diploma para fazer bom jornalismo, o que se fazia no Brasil antes de 1969?
  3. se fosse verdade que é necessário diploma para fazer bom jornalismo, o que se faz nos EUA? Na Inglaterra? Na França? (pra ficar só em três)
  4. a falta de diploma não avilta os salários. A Folha paga salários tão altos quanto qualquer jornal, se não mais altos.
  5. é ridículo dizer que as empresas querem o fim do diploma obrigatório para pagar menos. Não só porque os fatos provam que isso é mentira (ver ponto 4), mas porque o que qualquer empresa quer é ter os melhores profissionais. Os mais competentes. Os mais inteligentes. Os mais bem formados.

Observação importante: não sou contra as escolas de jornalismo. Sou a favor, desde que elas sejam boas. Mas sou a favor também de que o aspirante a jornalista possa dedicar seu precioso tempo a outro tipo de formação, se julgar que é isso que vai deixá-lo mais preparado para fazer um bom trabalho.

Um jornalista precisa fundamentalmente:

  • a) entender do assunto que vai cobrir, para não ser usado pelas fontes;
  • b) saber levantar informações relevantes que os poderes querem esconder;
  • c) transformar as informações numa história articulada e compreensível.

Escolas de jornalismo não resolvem o ponto a.

Poderiam até ajudar muito no b e no c, mas minha experiência mostra que não fazem isso.

Os pontos b e c podem ser aprendidos em cursos de especialização ou até na prática.

Artigo de Ana Estela de Souza Pinto, do Blog Novo em Folha


Curso de Filosofia em Criciúma


Gosta de filosofia e tem interesse em aprender mais?

Começa hoje o Curso de Introdução à Filosofia à Maneira Clássica, na sede da Nova Acrópole, em Criciúma. O curso é composto de 20 aulas, sendo que as primeiras são gratuitas.

O objetivo do curso é desenvolver o auto-conhecimento através de um programa de estudos teóricos e práticos envolvendo as matérias de Ética, Sociopolítica e Filosofia da História.

O curso inicia hoje, às 20 horas. O valor total do curso é de R$ 86,00, mas você pode frequentar as primeiras 4 aulas para experimentar e ver se gosta, sem pagar nada.

A Nova Acrópole Criciúma fica na Rua Marechal Deodoro, 195, sl. 201.
Fone: 3437-0207/ 9162-2010

Oficina de Fotografia Pinhole

A palavra PINHOLE se pronuncia PIN-HOLE e traduzida ao pé da letra quer dizer buraco de agulha.

Nessa modalidade de fotografia nós montamos a nossa própria câmera a partir de uma caixa ou lata bem vedada, que não deixe passar luz. O processo é muito simples, basta fazer um micro furinho, do tamanho da ponta de uma agulha (por isso o nome da técnica) em um lado da lata e no outro colocar um papel fotográfico fotosensível.

A gente leva a lata com o furinho tapado até onde queremos fazer a foto, acomodamos a lata e destapamos o furo. Depois é só tapar de novo e ir para o laboratório revelar. Como o furinho é muito pequeno, o tempo de exposição é bem mais longo do que o de uma foto normal, variando de alguns segundos até horas.

No fim as partes mais mais claras da imagem vão ter sensibilizado o papel, e as mais escuras não. Por isso a imagem se formará em negativo. Para fazer o positivo da imagem é só colocar o negativo em cima de outra folha de papel fotosensivel e disparar a luz, já no laboratório.

Pode parecer complicado, mas é muito divertido fazer imagens em pinhole. Eu fazia bastante quando era monitora no laboratório de fotografia da UFRGS, mas como não dá para fazer o processo sem um laboratório de revelação manual, eu nunca mais brinquei com a minha latinha.

Agora você também pode experimentar!

O SESC, em parceiria com o Curso de Artes Visuais da UNESC e a Casa da Cultura Padre Bernardo Junkes de Içara, está promovendo uma Oficina de Pinhole nos dias 22 e 23 de Junho. A oficina é gratuita e cada aluno deve apenas levar a sua propria lata metálica (tipo as antigas de Nescau com tampa metálica ou aquelas de panetone, desde que seja com tampa metálica). Quem vai dar o curso é o fotógrafo e artista plástico Álvaro de Azevedo Diaz.

Os horários serão: dia 22 de junho das 18h às 22h e dia 23 das 13h às 18h e das 19h às 22h. Para se inscrever ligue para o Setor de Cultura do Sesc Criciúma: 3437-7183 As vagas são limitadas!

Algumas experiências que eu fiz lá em Porto Alegre:

Auto-retrato com um poste (15 segundos de exposição)

Laboratório de Interação Mediada por Computador (2 horas de exposição)

A primeira imagem é o negativo e a segunda o positivo.

Jornalismo de luto


Agora é fato: para atuar como jornalista não é mais necessário ter diploma de curso superior em Jornalismo. O Supremo Tribunal Federal decidiu ontem pela não obrigatoriedade do diploma. O único a votar a favor do diploma foi o Ministro Marco Aurélio Mello.

A palavra de ordem é retrocesso: o presidente do Sindicato dos Jornalistas de SC, Rubens Lunge, e a coordenadora do curso de Jornalismo da Faculdade Satc, Lize Burigo consideraram a decisão do Supremo um retrocesso. Mas Lize Burigo salienta que o conhecimento adquirido pelo jornalista formado não pode ser tirado e "é isso que fará a diferença entre o jornalista graduado e aquele que acha que sabe fazer". Já o presidente do Sindicato reforça que o diploma não será exigido, mas continua sendo obrigatório o Registro Profissional. "Perdemos a obrigatoriedade da formação universitária, agora precisamos nos fortalecer ainda mais para não perder outros direitos históricos. Para isso o sindicato precisa contar com a participação de todos", afirmou Rubens Lunge.


Protestos


O Jornal da Manhã expressou a indignação de seus profissionais com uma capa "de luto" e jornalistas de Criciúma estão se organizando para comparecerem todos vestidos de preto hoje na entrega do Prêmio Acic de Jornalismo.


Os blogs e twitter de jornalistas estão bombando com opiniões e declarações sobre o caso. Lene de Costa, jornalista que atua em veículos da web, afirmou em seu blog:


"Conheço pessoas fantásticas que tem o dom da cura, mas elas não podem ser consideradas médicos.Conheço pessoas que argumentam como ninguém e defendem realmente os direitos de quem precisa, mas elas não podem se intitular advogados.Mas para o STF, quem escreve ou fala bem atrás do microfone, em frente às câmeras, ora, pode muito bem ser jornalista. Ser formador de opinião. Ser tomado por verdadeiro."


Magali Colonetti, formada em Publicidade e Jornalismo, tem medo de que a decisão do STF influencie os administradores de veículos de comunicação a contratarem pessoas não graduadas para economizar. "Tenho medo de maus administradores que poderam enxergar ai uma forma de redução de custos com a folha de pagamento. Sem o diploma a hora/trabalho deverá ser mais barata.", afirma Magali. Mas ela acredita que boas empresas continuarão valorizando o jornalista formado e que vale a pena ter estudado para exercer a profissão: "Conhecimento teórico sempre é importante. Sem falar que estudando quatro anos você constrói uma base legal e não precisa iniciar totalmente do zero em uma profissão. Bom para o profissional e bom para a empresa que não precisa ensinar todos os mínimos detalhes de como exercer a profissão para o novato."


Enquanto alguns afirmam que a não obrigatoriedade do diploma não trará grandes mudanças nas empresas de comunicação, outros não estão nada otimistas. Taize Pizoni, jornalista que já trabalhou em diversos veículos, hoje atua como assessora de imprensa do Hospital São José e repórter do Jornal da Manhã, acredita que as empresas tem interesse em contratar pessoas não formadas para exercer a profissão de jornalista. "A ação que resultou neste trágico fim foi movida pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. O que reafirma o interesse da direção dos veículos de comunicação em não ter jornalistas diplomados", justifica Taize.

Leia também:

Sou jornalista e não desisto nunca - artigo de Maíra Rabassa, ex-diretora executiva do Sindicato dos Jornalistas de SC.


Fontes:


Coluna Jovem e Atual


Rádio Criciúma


Filipe Casagrande



quarta-feira, 17 de junho de 2009

Seja um voluntário no CVV

Segundo o site do Centro de Valorização da Vida, o objetivo primordial da instituição é prestar apoio emocional às pesoas que estão se sentindo propensas ou determinadas a praticarem suicídio. Além disso, o CVV também trabalha com prevenção, oferecendo um ombro amigo àqueles que acham que não existe ninguém disponível para aceitá-los e protegê-los.

Se você tem mais de 18 anos e um coração amigo para ouvir, confiar, respeitar, aceitar e compreender o próximo, pode se tornar voluntário no CVV.

As pessoas que ligam para o CVV não precisam se identificar e podem romper o contato a qualquer instante, dentro dos princípios de sigilo e anonimato que a central oferece. O contato pode ser feito através de telefone ou chat online, e os voluntários que fazem o atendimento recebem apoio e orientação do resto da equipe durante a conversa. Os voluntários, que também permanecem anônimos, trabalham em postos que provém auxilio 24h por dia para os angustiados.

Os interessados em ser voluntários podem fazer o treinamento que inicia sábado dia 04 de julho de 2009 às 08:30h no Auditório São José. Basta entrar em contato pelo fone 3439-0222 ou por e-mail: criciuma@cvv.org.br. É necessário ter disponibilidade de tempo de 4 horas e meia semanais para os plantões.

Para entrar em contato com a Central de Valorização da Vida ligue 141, 3439-0222 ou acesse o site para o atendimento por chat. O endereço em Criciúma é R. João Pessoa n. 151 no centro.

Notícia enviada por @everaldofabris

terça-feira, 16 de junho de 2009

Doe Livros


A Fundação Cultural de Criciúma inicia amanhã o projeto Leia e Repasse que tem como objetivo distribuir livros em pontos estatágicos da cidade, para que os cidadãos possam pegar os livros gratuitamente, lê-los e após a leitura devolvê-los em outro local. É uma espécie de "Maomé vai à montanha": já que as pessoas não possuem o hábito ou o tempo necessário para ir à biblioteca, a biblioteca vai até elas.
O projeto é uma parceria com a Biblioteca Municipal Donatila Borba, mas a Fundação Cultural aceita doações de livros para que o projeto possa ter continuidade.
Quem quiser doar pode encaminhar os livros para a Fundação Cultural, na Rua Cel. Pedro Benedet, 269 (aquela casa antiga na frente da Gendai) ou na Biblioteca Municipal (mesmo prédio do Teatro Elias Angeloni). Mas se você possui livros para doar e não pode se deslocar até esses lugares, basta ligar para 3445-8840, que o pessoal da Fundação vai buscar os livros onde você estiver.

E já que estamos falando da Fundação Cultural, já fica o convite para o Contação e Cantação de Histórias, que acontece hoje às 20 horas, no Galpão de Arte da FCC. A entrada é gratuita.

Jornalistas falando sobre sexo


Duas jornalistas da região de Criciúma estão com um projeto muito interessante: um blog sobre sexualidade e sensualidade, voltado principalmente ao público feminino. Elas não revelam suas identidades, mas posso dizer que conheço uma delas e ela tem sex appeal o suficiente para falar do assunto com maestria! Os textos são informativos, com descrições de vários brinquedos eróticos legais e como usá-los, mas também há posts bastante contemplativos, divagando sobre as vantagens de se transar de luz acesa, sexo virtual e padrões de beleza.


O blog se chama Duo Amoral. Vá lá conferir e tantar descobrir quem são as autoras amorais.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Adote um Amigo

Mais uma da seção "Adote um bichinho". Dessa vez o órfão à procura de um lar é o melhor amigo do homem. Aí está:

Sites sobre animais de estimação:

Vida de Cão
Saúde Animal
Pet Brazil

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Bazar de Jaquetas

Amanhã de manhã (sábado, 13) vai acontecer um bazar da Receita Federal apenas de jaquetas de inverno. As jaquetas foram apreendidas pela Receita e cada uma vai custar a partir de 25 reais. A compra máxima por pessoa é 700 reais.

O Galpão da Receita Federal fica atrás do hospital São José, e o bazar vai acontecer das 10 às 15h.

Corpus Christi e vandalismo


A procissão de Corpus Christi saiu ontem à tarde da Catedral Jão José, desceu a rua Cel Pedro Benedet e dobrou em direção à Praça do Congresso, parando em um altar montado na frente do colégio São Bento. De lá, retornou à igreja.

Todo o trajeto estava marcado pela decoração em serragem colorida e cal.

Eu estava na pracinha pro acaso, caminhando com minhas amigas. Enquanto admirávamos a decoração no chão um grupo de 5 ou 6 adolescentes de bicicleta apareceram e começaram a passar por cima dos desenhos, destruindo o trabalho dos fiéis.

Agora eu pergunto: pra quê?



Nessa foto algumas crianças brincam depois da procissão passar, mas o o grupo de rapazes de 13-15 anos estava fazendo o mesmo na decoração ainda intacta. Não é uma questão de fé, é de respeito, mesmo.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Promoções dos cinemas para os namorados


Quem ainda não comprou o presente de Dia dos Namorados e está na dúvida de onde comprar, ainda dá tempo de aproveitar a promoção do Shopping Della Giustina: quem gastar acima de 50 reais no Della e pagar com cartão Visa ganha dois ingressos para qualquer sessão de cinema.
Já que pra quem tem namorado(a) é impossível escapar de gastar uma grana com o presente, pelo menos pode-se economizar com o cinema.
A promoção vai até dia 12/06 ou enquanto durarem os estoques de ingressos.

Outra promoção muito legal é a do cinema do Criciúma Shopping: durante todo o mês de junho o casal que se beijar em frente à bilheteria paga meia-entrada, ou seja, apenas 5 reais de cada para assistir a qualquer filme em cartaz. A promoção é válida todas as segundas, terças e quintas deste mês e no dia 12/06 (sexta) também tá valendo.
Então é só dar aquele beijão que você garante o ingresso mais baratinho!

Mas se você não estiver a fim de pegar um cinema neste dia 12 e preferir curtir a data com seu love assistindo um filmezinho romântico em casa vale a pena dar uma olhada nas sugestões de 50 filmes de amor, do blog Filmes do Chico.
Clique para ler: Top 50 Filmes de Amor

terça-feira, 9 de junho de 2009

Momento 1,99

Fui bater perna no centro à procura de marshmallows. Não achava em lugar nenhum, nem na Tomelin Importados, onde eu costumava comprar há uns 10 anos atrás.

Acabei encontrando um pacote grande com cores variadas na Tem Tem Artigos a Partir de R$1,99, que fica do lado da entrada do Terminal. Paguei R$7,99 pelo saco grande de marshmallows, assei, comi e esqueci de tirar foto.

Mas também achei outras coisas interessantes.

Mini broches do Criciúma por R$1,00.

Niqueleiras de santos, super fashion, por R$3,99

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Festival Universitário de Comunicação

De 22 a 25 de junho acontece o Festival Universitário de Comunicação da Unisul, em Tubarão, SC. Ainda não sei se as palestras serão abertas ao público em geral, mas acredito que ex-alunos podem participar, já que recebi o e-mail anunciando o evento. Dei uma pesquisada no blog do curso, mas não encontrei a informação (logo que souber, atualizo o post).

Pronto, já tenho a resposta: qualquer um pode assistir às palestras (alunos, ex-alunos, o baile todo). Vamos lá perguntar pro Tabet porque ele não linka ninguém!


Fica aí a lista de palestrantes:

Antônio Tabet, editor do blog Kibe Loco
Sérgio Vilas Bôas, diretor da Sociedade Brasileira de Jornalismo Literário
Luli Radfahrer, publicitário e professor da USP

Feira de Lãs e Malhas

Começou domingo, dia 7, a Feira de Lãs e Malhas da Serra Gaúcha, no Sizo´s Hall.


Fui lá hoje e achei estranho a grande quantidade de stands ainda vazios. Mesmo assim os preços estão muito bons e vale a pena a visita. Por exemplo, comprei um casaco de lã comprido, daqueles de usar com leggin, por R$90.

Ironicamente, algumas das "Lãs e Malhas da Serra Gaúcha" são fabricadas aqui no estado, mas a qualidade é impecável.


A feira vai até o dia 17, quarta que vem, e fica aberta todos os dias das 14 às 22h.